8 de abril de 2008

Kiko trio na Europa





Mais uma vez de volta em uma viagem à Europa. Quinze dias no velho mundo apreciando suas riquezas culturais e multi-étnicas... Estas viagens sempre são um grande aprendizado, não me restam dúvidas.

Lição primeira : malandro é malandro esteja onde estiver, seja da cor ou raça que for, ou com circulação sanguínea azul de primeiro mundo ou anêmica com dengue hemorrágica de terceiro mundo... malandro é malandro e otário é otário, ponto.

Lição segunda: me incluo no segundo caso acima citado.

Já na chegada, a grande notícia que meu vôo-conexão havia sido cancelado devido ao mal tempo no Canal da Mancha (será que alguém da Gol ou TAM foi palestrar para a British Airways?). Como não podia cancelar o workshop no Instituto da Guitarra de Londres me colocaram em outro vôo, que foi para outro aeroporto ( quem se importa?...). Como os taxistas, assim como os malandros, são todos iguais em qualquer hemisfério deste planeta, o milorde ' tascou" um taxímetro de 300 reais pela corrida e abriu um sorriso de boquinha de Paul Mc Cartney... fazer o que? Cheguei em tempo ao menos.


Depois fui para Frankfurt me encontrar com o Felipe e tantos outros Brasileiros que participam da maior feira de instrumentos como já contei no post anterior.
Junto com Mike Terrana e Felipe, descemos de trem para Milão. Estávamos os três tranqüilos e falantes, conversando no vagão restaurante quando um senhor nos pergunta para onde estávamos indo. Eis que ao olhar o bilhete o alemão profetisa que em cinco minutos o trem vai repartir e o vagão-restaurante seguirá para Viena e o nosso vagão com todas as malas e equipamentos para Milão. Detalhe, estávamos há uns 8 vagões de distância... corremos como loucos mas deu tempo. Detalhe 2: o Mike esqueceu a jaqueta no restaurante na correria, assim provou que é capaz de fazer o trajeto por 3 vezes em cinco minutos. Nada como ter uma meta na vida. Somos capazes de superação sempre . Esta viagem de trem ainda teve momentos interessantes. Fomos revistados pelos policiais alemães e italianos em 3 situações... acredito que passaporte brasileiro e o moicano do Mike funcionam como um bom atrativo para policiais que querem mostrar serviço.


Já no primeiro dia da Itália saímos para o único ensaio. Tudo acontecendo da melhor forma até eu descobrir que entraram no meu quarto de Hotel e roubaram minha mala, com computador e tantas outras coisas... Fazer o B.O. em italiano no dia do primeiro show foi lindamente inesquecível.

Como disse malandro é malandro seja no complexo do Alemão ou em uma hotel em Milão.


Tirando esta parte didática da viagem( Lição 1 e 2 bem aprendidas) os shows foram muito legais

Confiram no youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=--SUtxdLMgQ&feature=related

Ótimas fotos da Maud, fotógrafa francesa.
http://dimmaud.free.fr/Concerts/18-03-08%20Kiko%20Loureiro%20Trio%20%20Milan/

Entrevista em Marseille. Sei que o francês é meio tosco... por favor, sem tirar sarro do biquinho ...

http://www.youtube.com/watch?v=g15zsxSWHbY&eurl=http://www.guitareuroshop.com/catalog/blog.php

abraços!