9 de setembro de 2009

Guitar Player Blog Antigo.



CARREIRA ARTÍSTICA
Estou dentro de um avião, voltando do Chile, já tendo passado pela Argentina e indo direto para Bragança Paulista, Florianópolis, Uberaba – tudo em uma semana, e já (re)fazendo as malas para uma turnê de 50 dias na Europa. Passei o mês anterior viajando com o Angra e o Sepultura, lancei o álbum Neural Code (com o baterista Cuca Teixeira e o baixista Thiago Espírito Santo) e ainda concedi dezenas de entrevistas de divulgação para TVs, sites e rádios. Além disso, meu novo CD-solo, Fullblast, já está se espalhando pelo mundo. Foi lançado no Brasil, Argentina e Japão (em breve, sairá também na Europa). Mais entrevistas, promoções a cada minuto, nada pode parar...
As viagens por tantas cidades e países colocam-me em contato com vários guitarristas. Estudantes ou profissionais, não importa, todos com seus sonhos, seus CDs em mãos para eu escutar e opinar, crentes ou descrentes da profissão. Esta confraria guitarrística, em seu âmago, tem um perfil similar, sonhos semelhantes e ideais convergentes. Mas nem sempre há espaço para tantos talentos.
Quando a gente descobre o universo da música e o mundo da guitarra, nós nos dedicamos todas as horas possíveis para dominar o instrumento. A meta é ter prazer com a música e, quem sabe, viver profissionalmente deste “hobby”. Pode-se conseguir acompanhar um artista, dar aulas para ter um sustento ou viver das próprias composições. O próximo passo, então, é conseguir gravar seu primeiro trabalho autoral, mostrar suas ideias e revelar ao mundo o quanto você domina, assim como outros famosos, o instrumento nosso de cada dia.
Nesta passagem pelo Chile e Argentina, recebi mais de 10 CDs de músicos que participaram do Coca-Cola Zero Guitar Fest. Na maioria, muito bons e de ótimo nível musical e artístico. E isso me faz pensar que, apesar de parecer o auge que um guitarrista pode alcançar, o seu primeiro registro musical é apenas o “princípio do começo do início” , independente do que ele passou para chegar até ali. É o ponto de partida, o marco inicial de algo que ainda está por vir, que ele deve laborar e solidificar. Construir uma careira artística, esta é a meta real – uma sucessão de trabalhos, uma afirmação de que existe consistência, legitimidade e continuidade em suas ideias. O objetivo é, com esta seqüência, encontrar a sua própria sonoridade e levar suas descobertas aos ouvintes, transformando-as em seu estilo musical.

15 comentários:

Marina disse...

Olá Kiko
Bacana o blog e o post
Abraço

;*

Anônimo disse...

Kiko tu vai longe, quero tocar que nem tu =D, sempre quando tem alguma coisa sua ou do angra não perco, sucesso.
manoel aracaju-SE.

marii xf. disse...

Kikultura vc deveria escrever um livro...vc tem mto a ensinar.
A garra,o fascinio pela arte,a dedicação,seu TALENTO REAL,enfim...
Fico meditando qdo leio algo tão
sabiamente expressado,que é como um filme diante dos meus olhos...Espaço para os talentos há...o que não há,são talentos verdadeiros para o espaço.
Eu adorei isso: -"Príncipio do começo do início".
Parabens mestre da guitarra!
Voce é realmente uma virtuose
e, por essas e outras eu te admiro e sou sua fan 4ever.
Abraços!

ivanildo disse...

Kiko !

Por isso sou seu fan a 12 anos
pela sua visao antes de ser esse musico que e ...

hoje vivo da musica acompanhando bandas, fazendo gravacoes, dando aulas e fazendo umas pre do trabalho proprio ,

entao ... muito obrigado plas palavras de motivacao e fazer enxergar essa profissao como uma realizacao indepentente de como for acontecer .

mais uma vez muito obrigado !


Yvan Santos ( Salvador ) que sempre ta nos works seus .. rs

talloraco disse...

cara vc disse as palavras certa ,apersa de,eu ser uma guitarrista e estudar muito naum e nada facil pricipalmente quando vc mulher e tocar neo-classico ,e muito dificil se um guitarrista de renome >cara vc teve sorte :diferente de muitos outros q estudam e acaba vivendo de outra coisa ,mas a musica e assim cada dia tem novos guitarrista >e agora jssé?
a sorte ta lançada !!vc kiko e um cara de sorte so talento ñ da pra chega onde vc chegou !!

Luísa. disse...

Post meio velho, acho... você veio para Bragança em JUNHO!! ... me lembro, te vi lá. O workshop foi do lado de casa. Não sei se você vai lembrar de uma garota que estava usando uma camiseta do Temple of Shadows e que chegou ANTES DE VOCÊ no salão, junto com um garoto loiro que também estava usando uma camiseta do TOS. Ok, ok, nçao vou exigir tanto, mas me sinto contente de ver o nome da minha cidadezinha pequena e isolada em um post no seu blog!

Desculpa se não estou falando de guitarra e a coisa toda, mas é que não sou guitarrista. Mas uma coisa eu posso dizer; seu português é impecável! ^^

Beijo grande;

Mandinha \o/ disse...

''Esta confraria guitarrística, em seu âmago, tem um perfil similar, sonhos semelhantes e ideais convergentes.''--> caramba, até chorei aqui hauhauha
to pensando em voltar a tocar guitarra e violão, mas sei lá, acho que os dois não me merecem hauhauha sou muito preguiçosa pra eles =/ tocava bateria também, mas acho que é bem menos acessível agora
beijundas =**

Andre disse...

O kIko que guitarra vermelha eh essa que voce esta usando?
Muito linda..
Abs

carol disse...

Valeu kiko,
nos fãs, tanto seus como do Angra, ficamos feliz em conhecer sua historia...
Eu sou fã e espero anciosa as novidades sempre...
Beijos
Carol Lemos

ELAINE CANDEAS disse...

Oi! KiKO!
Adorei este texto, pois muitos artistas passam por isso mesmo, se não tiver garra e dedicação diária e correr atrás, não conseguem sair do anonimato. E aqueles que mal começaram? Desistiram devido à falta de incentivo principalmente da família e muitas vezes por falta de recursos para dar continuidade na carreira. Mas isso, eu vejo que não é um mal apenas da área artística, mas sim de toda a profissão. Por exemplo, eu sou engenheira, e da minha turma poucos estão na área trabalhando, por que não fizeram acontecer no momento certo. Eu também desisti da música e da dança depois de anos estudando, pois minha família dizia que eu tinha que ter uma profissão... Oras bolas, Artista também é profissão, e é doloroso o caminho como qualquer outra. E hoje, com 32 anos de idade, estou retomando estas atividades, por que hoje eu tenho o meu próprio incentivo, por que sou dona do meu próprio nariz.
Um abraço e sucesso em sua carreira!

Anônimo disse...

Nossa cada vez vc está mais gato,... vc é tõ lindo quanto toca ....

Mony disse...

Oi Kiko, Lembra-se de mim? Sou de SJC e nos conhecemos há mais de 10 anos..Estou morando na Alemanha já há algum tempo. Sem querer entrei no seu blog e vi que esteve aqui. Eu amo música, cresci nesse ambiente (meu pai é músico) e há pouco tempo decidi que tinha que fazer algo que me trouxesse prazer, nem que isso fosse só como hobby (trabalho em escritório como muitos outros mortais). Pois é, comecei agora a aprender violao e vamos ver no que dá. Bom, te admiro nao só pelo seu talento, mas por ser um entre poucos que obtiveram sucesso fazendo o que mais ama!
Beijao da sua fa! Iamony

Daniel Hansoy - Presidente/Diretor da HD COMPANY Produções Artísticas disse...

E AÍ, KIKO!!

CARA, DEPOIS QUE LI ALGUMAS ENTREVISTAS SUAS E ME DEPAREI COM O SEU BLOG, É DIFÍCIL IMAGIR SE SUA MAIOR CONTRIBIÇÃO É A SUA FORMA DE FORMAR FUTUROS GRANDES MÚSICOS OU SE SÃO ESSES COMENTÁRIOS E TOQUES QUE, MUITO HUMILDE E GENEROSAMENTE, VOCÊ DÁ COMO MENSAGEM. É UMA MANEIRA DE MOSTRAR QUE O MÚSICO TEM QUE TER MAIS QUE HABILIDADE. É UM JEITO MUITO RESPONSÁVEL DE VOCÊ DIZER QUE QUALQUER PESSOA TAMBÉM É CAPAZ, SE HOUVER DEDICAÇÃO E MUUUITO TRABALHO.

PARABÉNS PELO TALENTO E HUMILDADE!

ABRAÇO,

DANIEL HANSOY

karoline disse...

Princípio do começo do início...
mto filosófico, e mto verdadeiro!

vc como artista sabe, mais que ninguém, como é difícil traçar uma carreira assim, principalmente no Brasil. Poucos conseguem, muitos esbarram nas críticas, e desistem...

Por isso tenho vc como um dos exemplos de artista a seguir... trabalhar com cultura (num país que não dá valor a ela, devido a questões de interesse dos grandes, pra deixar a população alienada) é difícil pra kct!!!

isso eu sinto na pele, mesmo não trabalhando com música, mas em outro ramo cultural, e vejo que temos que persistir e seguir exemplos como o seu! mesmo esbarrando em várias formas de dificuldade!


Você é a prova que nem só de pagodinho, axé, sertanejo (essas coisas que alienam a cabeça alheia) vive o brasileiro!

Aline Milani disse...

Pois é, nossa caminhada é difícil e muitas vezes dura. Mas, você está construindo seu caminho. Entrei agora no blog pela primeira vez e minha impressão não poderia ser outra. Você é extraordinário,um talento que vale ouro. Parabéns pelo blog, por todos os posts e que você brilhe muito sempre.
De uma fã que se inspirou em você....

Abraço
:-)