24 de outubro de 2009

Post Guitar Player-

Blog de Guitar player que saiu em agosto.

FAZENDO ACONTECER
Não gosto dessa expressão: “Fazer acontecer” ou “Fulano faz
acontecer”. Tem impacto, mas virou lugar comum e chega a irritar
quando alguém a usa. Coisa de palestrantes motivacionais. Devo
reconhecer, porém, que dias atrás tivemos de “fazer acontecer”
em terras do Velho Mundo, na turnê com a cantora finlandesa
Tarja Turunen, ex-Nightwish.
Solstício europeu, 40 graus, pele ardendo, 20 mil pessoas
vestidas de preto acampadas na cidade onde somente os nativos,
Romário ou Lula conseguem pronunciar corretamente o cecear
castelhano do nome Zaragoza.
Apenas 20 minutos foi o prazo que nos foi dado para montar
bateria, preparar minhas seis guitarras, violão, baixo, pedaleiras,
teclados e infinitos módulos de som, violoncelo com amplificadores
e pedais de fazer inveja, monitores in-ear para dez pessoas,
trilhas e playbacks com diferentes monitorações para cada um,
fazer a checagem das vias e entrar no palco para convencer os fãs
e não-fãs de que podíamos ser tão bons quanto o Queensrÿche
ou o Motörhead que viriam na sequência. A equipe? No palco,
apenas um roadie faz-tudo e um técnico de monitor.
Nada pode atrasar, pois, caso contrário, o tempo do show é
prejudicado e o set list diminuído. Não existe jeitinho tupiniquim
que drible a pontualidade europeia.
Enfim, após a colaboração de todos, com cada um trabalhando
com dedicação para que a apresentação saísse bem feita, entramos
na hora correta. O show foi bom e deu tudo certo. Enfim,“fizemos
acontecer”, com o perdão da expressão.
A TURNÊ COM TARJA TURUNEN
Esta é minha segunda turnê com Tarja Turunen. A primeira
excursão que fiz com ela ocorreu em terras sul-americanas, em
2008. Desta vez, visitamos o continente europeu. Começamos
pela Hungria (terra de Liszt e Bartók), passamos pela Romênia
(país natal do conde Drácula) e, em seguida, Eslováquia. Depois,
fomos à península europeia, a começar pelo festival em Zaragoza,
Espanha. Em seguida, foi a vez do festival Gods of Metal, em
Monza, Itália, onde tivemos a oportunidade de estar no mesmo
palco que Dream Theater, Slipknot, Heaven & Hell, Mötley Crüe,
entre outras bandas.
Turnês na Europa são uma experiência completamente diferente
da que vivemos no Brasil, principalmente os festivais de verão,
onde grandes bandas sobem no mesmo palco com pouquíssimo
tempo de troca e montagem de equipamento. É um terror e uma
aula de eficiência ao mesmo tempo. Como fazer o mesmo show
em que a passagem de som e a montagem de equipamento normalmente
duram três horas?
Aí está uma grande diferença para os músicos e técnicos brasileiros
que não têm a oportunidade de viver esse caos organizado
do primeiro mundo. Em situações como esta, algumas coisas são
importantes. A primeira é manter a calma e acreditar que tudo
vai dar certo no final. Nesse ponto, nós, brasileiros, somos bons.
Sempre achamos que tudo deu certo no final, mesmo quando
isso não acontece.
Os problemas que potencialmente podem ocorrer devem ser
checados antes: cabos novos, bem conectados, guitarras com
cordas novas, já reguladas e afinadas, saber o ajuste básico do
amp etc. A segunda parte, e mais importante, é o monitoramento,
que nessa hora não pode ser detalhado. É necessário saber o que
é essencial para você se manter dentro da música. Nesse caso, as
contagens do metrônomo, que indicam as entradas e mudanças
de andamento, são cruciais. Um mix geral da bateria é bom, mas
se não der, é melhor ter o bumbo bem claro, pois o resto é sempre
possível de escutar pelo som acústico. A guitarra não pode estar
muito alta, pois você se sentirá em uma bolha isolada sem escutar
o que esta acontecendo à sua volta e, com certeza, irá se perder.
Deixe a guitarra mais baixa e, caso necessário, toque perto do amp,
pois, em último caso, você pode tirar um dos fones do ouvido até
o técnico de monitor ter tempo de melhorar a sua via e a sua vida.
Tudo isso é uma soma de experiências de anos tocando nas
mais diversas situações. Por isso sempre digo: nunca perca uma
oportunidade de tocar, seja qual for a condição, fazendo ou não
acontecer, pois é assim que aprendemos e nos sentimos mais
aptos e felizes em fazer o que gostamos.
Não deixe de visitar meu blog no site Guitar Player: http://kikoloureiro.
guitarplayer.com.br. Você pode sugerir temas para esta coluna pelo e-mail
info@kikoloureiro.com.br. Dúvidas e comentários são sempre bem-vindos.

19 comentários:

Anônimo disse...

Uau, que tensão! Mas uma experiência e tanto, parabéns pela garra, organização e cabeça fria! Essencial nessas horas =)

Abs,

Cam.

Kell disse...

Nossa, esses 20 min tem que ser praticamente eternos pra dar tempo de fazer tudo isso.
Tem que se virar de uma forma ou de outra, mas o resultado, pelo menos na maioria das vezes, deve ser muito gratificante...
Post muito bom, interessante, na verdade, pra perceber toda a diferença de organização.

Beijoos ;*

Priss, the Viking Merak disse...

Gostei do post e das dicas, tive uma experiência similar, mas na área de TI: fui para assistir uma palestra e acabei fazendo a mesma acontecer, pois fui convocada para montar os equipamentos na hora e com a palestrante bem brava pq o note que arrumaram não funcionava... bom, usei o meu mesmo e fiz acontecer! eheheh Valeu!

Luciana MN disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Clara Lima disse...

Li este post na guitar player.
Não esquece da coluna sobre composição em parceria hein Kiko!
Bjss,

Ana Clara.

Adriana Camargo disse...

Oi Kiko,

Ainda bem que nós brasileiros já estamos acostumados a correr "contra o relógio" no dia-a-dia (risos) e tudo acabou bem. Gostei da história da turnê com a Tarja.
Tudo de bom prá vc aí no "Velho Mundo".
Bjos,
Adri Camargo

Anônimo disse...

A dica de manter a guitarra um tanto baixa é ótima, acho que ajuda a todos na banda a se localizar.De todos os guitarristas que eu conheço,nenhum se convence disso qdo eu falo, quem sabe agora, vindo de vc, eles me levem a sério!Valeu!

*Keilli* disse...

É nessas horas de sufoco que realmente nos vimos quem são os bons profissionais.
Parabéns, você é um excelente musico. Não precisa provar mais nada a ninguém, você com certeza já fez toda a diferença hehehehe
Bjus! Saúde e sucesso.

*Keilli* disse...

É nessas horas de sufoco que realmente nos vimos quem são os bons profissionais.
Parabéns, você é um excelente musico. Não precisa provar mais nada a ninguém, você com certeza já fez toda a diferença hehehehe
Bjus! Saúde e sucesso.

*Keilli* disse...

É nessas horas de sufoco que realmente nos vimos quem são os bons profissionais.
Parabéns, você é um excelente musico. Não precisa provar mais nada a ninguém, você com certeza já fez toda a diferença hehehehe
Bjus! Saúde e sucesso.

*Keilli* disse...

É nessas horas de sufoco que realmente nos vimos quem são os bons profissionais.
Parabéns, você é um excelente musico. Não precisa provar mais nada a ninguém, você com certeza já fez toda a diferença hehehehe
Bjus! Saúde e sucesso.

Van... disse...

Huahuahu : )
Que tensão! Mais uma importante experiência para sua coleção ; )
Bjossssssssssss

Luísa. disse...

Nossa, nesses 20 min eu teria no mínimo arrancado umas três fontes de três pedais SEUS se estivesse no palco com você... eu fiz isso num show que fiz esses dias, tropeçando enquanto trocava de baixo, o guitarrista ficou MUITO bravo. Imagine, era só um pedal, uma fonte só... E a microfonia? Toco baixo, fica difícil me ouvir, mesmo com amp de retorno. É, de fato, vida de músico não é fácil! Haha, mas, meu parabéns por ter "feito acontecer", com o perdão da expressão. Ser foda é assim, mesmo, é FODA. Né não?

Helo disse...

Fui recentemente ao show do Angra em Sorocaba-SP, ótimoooo é pouco pra descrever.
ADOREI esse post, dá pra ter uma noção de como é estar do outro lado, num show....e como a cultura local interfere.
Parabensss pelo trabalho!!!!

Beijoss
Heloíse

Anônimo disse...

oi kiko,
tenho escrito que "assim não dá você"...Sou atriz, canto no Fasano... e estou com dois filmes na mostra de cinema de sp. se estiver em sp, gostar de cinema, vá lá ver um deles pra vc me conhecer logo e a gente começar a namorar...sem mais delongas. vc é inteligente, talentoso, lindo e toca piano, sou tudo isso tb, ainda doce e tenho um piano em casa.(não posta isso não tá kiko)dudamonteiro10@gmail.com . me escreve vai pra esse e-mail falso pra eu te dizer os horários das sessões dos filmes e começarmos a namorar sem mais delongas. um beijo (brincadeira tá, só as parte do e-mail falso e do namoro que são sérias)

Carol Massambani disse...

Experiência mto boa, kiko!Realmente nas horas de mais tensão aprendemos muito!!! E o melhor é, depois da correria toda, ver tudo dar certo, né?
Bj

Mervane disse...

Legal suas experiências...gosto muito de ler o que você escreve.
Parabéns pela sua determinação e coragem se fosse eu já teria desistido logo de cara.
Bjos.

Cilene disse...

Fico feliz em saber que apesar dos jeitinhos brasileiros e das gambiarras, ainda temos profissionais excelentes como você, Kiko!
Parabéns pela superação... Sei que terá muitas outras!

Beijão de fã!

Cilene

Anônimo disse...

Happy New Year[url=http://nfksghjskf.com/],[/url] everyone! :)