18 de dezembro de 2009

Composição- Post Guitar Player



COMPOSIÇÃO
Um dos assuntos recorrentes nas sabatinas dos workshops é composição. É sempre um mistério transformar os acordes e as escalas que aprendemos de músicas alheias em composições próprias, que sejam a expressão do que realmente somos.
Como criar? De onde vem a inspiração? Como nasce uma música?
Neste momento, 2009 à míngua e 2010 ao horizonte, a cabeça já precisa ebulir novos trabalhos. Após lançar dois CDs este ano, Neural Code e Fullblast, e o Angra estar sem lançar algo inédito há 3 anos, chegou a hora de começar a focar e concentrar no tema criação-composição. É uma incógnita, difícil prever o que vai surgir, nada pode ser muito premeditado. É sempre a reflexão do seu momento de vida impresso em notas e arranjos.
Para quem não tem prática ou segurança, uma boa dica para os primeiros passos é convidar um parceiro – um amigo músico ou outro membro da banda. Nossas ideias musicais são muito íntimas e, por vezes, é difícil ter segurança de que elas são boas o suficiente para mostrar ao mundo. Duas cabeças pensam melhor do que uma, e o amigo é aquele para o qual você pode contar suas glórias e fraquezas.
No Angra, fizemos diversas músicas em parceria entre todos os integrantes. Com Rafael Bittencourt, são quase 20 anos de estrada. A composição é um improviso organizado. Uma melodia, riff ou harmonia que aparece como uma luz no cérebro. A partir desta, faz-se necessária uma labuta incansável até que aquele pequeno motivo original tenha um começo, meio e fim e faça parte de um todo ainda mais grandioso.
Lembro como se fosse hoje: Rafael e eu sentados em uma sala da EM&T com violões em punho e eu, de improviso, balbuciei a introdução da música Rebirth. Ele, ao gostar do que ouviu, já emendou o verso e o refrão, também de improviso catártico. Com a empolgação do resultado, criamos uma parte meio maluca no meio. Lá estava a música feita em pouquíssimo tempo. Esta e tantas outras composições que nascem como uma dádiva parecem já prontas em algum lugar do universo, e são estas músicas que atingem o inconsciente da maioria das pessoas.
Neste convívio e prática com a composição, o maior dos aprendizados é saber que, para acontecer de forma eficaz e saudável, deve-se deixar fluir qualquer pequeno motivo, qualquer viagem musical, mesmo que aparentemente boba. Nunca subestime uma ideia sua e muito menos a do parceiro. Incentive e sempre procure e experimente alternativas. Muitas surpresas aparecem nessas horas.
Não deixe de visitar meu blog no site Guitar Player: http://kikoloureiro.guitarplayer.com.br. Você pode sugerir temas para esta coluna pelo e-mail info@kikoloureiro.com.br. Dúvidas e comentários são sempre bem-vindos. Siga-me também no Twitter: www.twitter.com/kikoloureiro

31 comentários:

Diego Azama disse...

esse mês não comprei a guitar player!
mas mesmo assim não deixo de ler essa coluna - muito boa, por sinal.
Ótima dica!
Valeu!

Rick Oliveira disse...

bah kiko, eu estou formando uma banda de hard rock, metal e com muita inspiração em vcs do angra, e eu como guitarrista solo, me inspiro mto em voce, e eu tenhu 15 anos e estou tocando guitarra a quase 3 anos, estou sendo considerado ja um promisor na guitarra, e eu fiz muisicas desse jeito q tu mensiono nesse artigo, e realmente eu tenhu medo de mostrar algumas coisas como riffs e solos pra todos, e realmente eu do nada penso em solos e riffs meio q escutando outras musicas, e issu eh mto incrivel.
e mto obrigado por fazer com que guitarristas brasileiros sejam respeitado no mundo e pra mim vc eh o melhor de todos os brasileiros e um dos melhores do mundo. e eu espero um dia tbm chegar a ond vc chego
abrasss

Rick Oliveira disse...

e mais kiko, temos coisas comuns como a idade q começamos a tocar guitarra, aos treze e os nossos nomes, vc Pedro Henrique loureiro e eu sou Paulo Henrique oliveira (e com o mesmo numero de letras, tanto no nome quanto nos apelidos). bah e eu n sei se vc ira ler esse comentario e nem se vc podera responder por email(rique_filho@hotmail.com) pq eu tenhu um azar de falar com os meus idolos, o unico q eu conversei quase 2 hrs foi com o dunga tecnico da seleção (e n eh grandes coisa), mas se n for pedir mto, eu gostaria q vc respondese mas como vc deve sempre estar ocupado deve ser dificil.
abrass kiko

Anônimo disse...

Compor não é nada fácil!Mais ainda compor músicas para uma banda como Angra.Superar o cd "Temples of shadows" vai ser um desafío e tanto.Mas com tanta estrada a gente já sabe que vocês vão superar as nossas expectativas.Boa sorte com a inspiração e que o Angra volte a respirar.

Luciana MN disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

vamos Angra! may the force be with you
un abrazo
Martin
Monterrey, mexico

Ana Clara Lima disse...

Adorei a coluna!
Bjss

Vivian disse...

"míngua", muito boa essa palavra!
Gostei da foto querendo-ser-espontânea

Caio. disse...

Vlw mesmo pela dica kiko gostei muito mesmo, vc e o Rafa são feras
2 Guitarristas excelente



ja to te seguindo no Twitter
se puder me segue la se puder é claro auhauhau

caio_tavaress

Isac Souza disse...

Kiko,

Sem dúvida a composição é algo inesperado, em qualquer hora ou lugar pode se criar algo. É interessante saber como você e seus parceiros criam suas músicas, isso serve de influência para muitos. Fico cada dia mais ancioso por novas composições suas.

Abraços

Isac Souza

tibiaowned disse...

Compor música eh um saco, mas o que realmente eh um saco, é compor letra XD

Dyah Prabaningrum disse...

main idea : compose and teamworks
very nice. can't wait to listen angra's latest album soon :)

hugs

mari_amoura disse...

Kiko
Há tempo não acesso seu site,
mas aproveito agora para dizer-lhe:
-Merry Christmas o Happy Christmas and a Happy New Year!
Sucesso sempre,e que em 2010 sua carreira musical continue crescen-
do.
AbraçosS.
mari_amoura.

Anônimo disse...

kiko me da sua guitarra k1 ;X

Anônimo disse...

q vida loka em meu rsrs é isso ai nomade mais do q nunca feliz natal pra vc cabeludo td de bom em 2010 na profissão e em ambas partes da vida se é q me entende ...
te cuida Graça e paz te acompanhe por onde quer q vá. de sua amiga pra uma vida.

Dyah Prabaningrum disse...

HAPPY CHRISTMAS AND NEW YEAR FOR YOU AND ALL YOUR FAMILIES, KIKO !!!1

wish you all the best

hugs

Guilherme disse...

Ótima matéria Kiko!!
Composição é um assunto muito intrigante, ajudou muito com suas dicas!

Abração!

talloraco disse...

composição e um termo de logica ,porque a musica e a expresão da alma então com um pouco de conhecimento de teoria vai longe,eu costumo pensa em um escala e seguir fazendo variações dela.fazer musica pra min não e problema,cada um tem seus medos e valas na cabeça ,bjssss

Camila Silva disse...

Nessa foto do Rafael ele esta apontando pro piano e dizendo:

"Olha la, olha la a quinta paralela!!!"

=D

Feliz Ano novo Kikúsinho!

*Keilli* disse...

Sempre fiquei pensando, como é compor, como uma música é composta. Deve ser mágico ouvir uma música saindo das mãos.
Vocês do Angra vêem fazendo um trabalho magnífico, realmente surpreendente. Eu admiro vcs não só pelas belas e maravilhosas composições, mais tbm pelo respeito e compromisso que vcs tem pelos seus fãs, sempre que tenho a oportunidade de ir a seus shows eu vou e nunca me arrependi, pq tenho a certeza que vai ser uma apresentação maravilhosa.
Parabéns! Um ano novo repleto de realizações e saúde. Abraços!

Luísa. disse...

Olha, você tem razão... eu vou começar a fazer isso. Tenho minhas pequenas composições, mas estou achando tudo muito vazio (afinal, eu não toco Violão, eu só me aventuro nele XD). Vou começar a chamar meus amigos para me ajudar. Quem sabe as coisas não fluem melhor?

Adorei o post, e fiquei contente de ver que você e o Rafael são mais do que meros colegas de banda, são amigos íntimos! É assim mesmo que tem que ser... frieza não tem espaço dentro de banda nenhuma.

Grande abraço, desejo sucesso nessas composições, e estou ansiosíssima para ouvi-las!

Luciana MN disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vinícius disse...

ei kiko me add no msn marcosviniciusmontenegro@hotmail.com

Thais disse...

Suas composições significam muito para mim. Bj

Judith Beltrán, Javiera Mieres, Lissie Pino y Clara Toledo disse...

Ojalá que compongan mucho más, ya va harto tiempo de sequía en angra. Eso sí sería bueno que trabajaran como grupo y volver a los album temáticos, que son los que más me gustan, peor para coinseguir un buen album tematico tienen que trabajar juntos.
Te mando puras buenas vibras para que toda salga de lo mejor, y lo que venga sea totalmente inolvidable.
muchos besos y abrazos, y esperamos verte de nuevo en Chile pronto

Áurea disse...

Você é demais! Adorei o que você escreveu, na verdade, adoro o que você escreve. Suas músicas, seus solos, enfim, tudo... Você é realmente um gênio. Espero poder ouvir Angra por muito e muito tempo... Sempre será minha banda preferida.

Sr. Risada. disse...

Em 2009, troquei as horas de estudo de guitarra, pelas horas de estudo de Física e Matemática. No final de 2008, a USP como sempre, ofereceu 35 vagas para o curso de música. Fui lá, fiz as provas, passei na específica com 81,67%, fiz o dobro da nota de corte na primeira fase da Fuvest, fiz 90% da prova da segunda fase e, não passei. Certamente, acredito que quando o cara aparece pra fazer a prova específica tocando um instrumento de música erudita, que não é o meu caso, a banca lhe arredonda a nota para 100% na prova específica, essa por sinal, tem peso 3. As 35 vagas foram preenchidas, e eu fiquei em 50º lugar, porém, 14 pessoas desistiram e assim chamaram até o 49º. Fiquei puto! Eu tangenciei a vaga sem haver circulo trigonométrico. Dai então, fiquei meio desanimado e resolvi estudar para passar em Engenharia Aeronáutica, o que explica o excesso de ciências exatas. Mas...sempre que vejo um video de algum guitarrista que gosto, no caso de ontem, um do Morse, me aperta o peito e tenho vontade de largar tudo pra voltar a tocar guitarra como antes.
Kiko, sei que você já passou por algo semelhante, por isso lhe envio isso como uma sugestão para a última folha da Guitar Player ou na rágina do meu e-mail: risadarock@hotmail.com, rs.
Abraço.

thiago a fox master disse...

pow cara até piano?
vc é meu idolo!
realiza uma coisa pra min?
vc pode fazer da uma passada
no meu orkut?
falow cara!
valew até a proxima tó esperando!
mastercodes_master@hotmail.com
aproveita e posta uma foto!
se vc poder fazer isso por um fan seu!
meu nome e thiago!
so fan de sua banda solo, e do angra!
mas seu!...
valew!

Paulo disse...

O lance de parecer que a musica está pronta em algum lugar do universo é uma coisa natural pra mim. Sempre tive essa impressão. Começava um riff e parecia que a cntinuação da musica vinha ao natural. Quando resolvi pensar realmente nisso não demorei muito para entender o processo. Em sintese o que me ocorreu foi que temos uma infinidade de trechos de musicas, solos, riffs e etc armazenados em nosso subconsciente devido a nossos estudos, audições e leituras a respeito de musica. Ao estimular o lado composicional acabamos fazendo com que essa leva de material venha a tona, por isso parece que ja estavam prontos em algum lugar, e na verdade estavam, faltava apenas organiza-los de forma que signifiquem alguma coisa. Pra mim, compor nada mais é do que expor a musicalidade adquirida durante a vida musical, independente do estilo, instrumento ou época que o musico pare pra compor. Um abração ao Kiko e a todos que acompanham sua carreira. E vida longa ao Angra!

IVs disse...

Acho voce um dos maiores guitarristas do brasil e admiro muito o seu trabalho,Toco um pouco de guitarra,muito pouco mesmo perto do que voce toca pode se dizsr que que quase nada más gostaria muito de aprender improviso,será que voce teria alguma dica de por onde começar?

Eu criei uma ferramenta no computador
para se saber os intervalos das notas,gostaria que desse uma olhada
e dissesse o que voce achou.
Desde de ja agradeço a atenção.
Um abraço...Deus abençoe

Assina:Ivan souza

sergio disse...

suas composições são magnificas meu sonho é tocar todos os seus solos e sua composições,você é minha inspiração. Um grande abraço aprecio as musicas do angra,por que para mim o angra não é rock não é jazz não é pop é a verdadeira expressão da musica, é o poder do coração que ganha vida pelas cordas de suas quitar e demais instrumentos