27 de novembro de 2009

Ordem dos Músicos

Segue uma carta que esta na internet. Um pouco atrasada para postar aqui, mas importante para conscientizar e divulgar à todos um pouco do despótico e desprezível antro que é a Ordem dos Músicos

Carta aberta ao presidente da Ordem dos Músicos do Brasil
Álvaro Santi 18 novembro 2009


Senhor Presidente: No mês em que se comemora, dia 22, mais um “Dia do Músico”, acuso o recebimento do habitual boleto bancário, que me envia V. Sa. sem falta desde 1985, quando recebi com orgulho minha carteira de músico, emitida no exato dia em que completei a maioridade. Acompanha o boleto a habitual missiva, a me lembrar que “a Ordem é dos Músicos”; e o adesivo com a frase “Músico, valor em si”. Uma vez mais, pergunto-me que valor seria este que só o músico tem “em si”. E constato que todo o conteúdo deste envelope me causa a mais profunda frustração.

Sinto pois a necessidade de confessar-lhe, Sr. Presidente, que este ano gostaria de receber outra coisa. Algo surpreendente, como notícias do processo eleitoral. Melhor ainda, a notícia de que o famigerado Código Eleitoral foi alterado, estendendo o voto a todos os músicos, já que há mais de 20 anos só votam os que lêem música, ainda que tal discriminação não tenha amparo legal e, é claro, todos recebam o boleto idêntico.

Mande-nos notícias também sobre os esforços que a OMB, autarquia federal integrada ao Poder Executivo, tem feito em nosso benefício, promovendo o debate e o encaminhamento de questões sérias como a informalidade, a pirataria ou a educação musical (matéria de lei federal recentemente aprovada); entre outras. Quisera conhecer as propostas, elaboradas por V. Sa. e seus pares, mui dignos membros dos nossos Conselhos Federal e Estaduais, para a urgente atualização da Lei 3.857/60, que no ano que vem completará 50 anos sem uma única alteração! Quisera mesmo saber quantos músicos lograram se aposentar no Brasil como músicos, neste período. E quem sabe ainda, que luxo, receber de V. Sa. uma prestação de contas sobre os valores arrecadados neste meio século, especialmente através do célebre Artigo 53 da mesma lei, aquele que destina à OMB 10% do valor do cachê dos músicos estrangeiros, assunto que a imprensa já abordou, apontando o subfaturamento do contrato dos Rolling Stones. Ou ainda, saber de V. Sa. que medidas foram tomadas para que o caso, amplamente noticiado, do jornalista de Carta Capital que recebeu a carteira da OMB sem saber tocar, não se repita. Ou quem sabe, Sr. Presidente, conhecer da argumentação que o insigne departamento jurídico da OMB terá preparado a fim de combater a tese, que nos tribunais vai ganhando força, da “ausência de risco para a sociedade” no exercício da profissão de músico. Tese esta usada, ao abrigo da garantia constitucional da liberdade de expressão artística, com o intuito de desobrigar os músicos de seleção, registro ou pagamento de anuidade à OMB.

Ficaríamos felizes em saber, Sr. presidente, eu e outros que discordam ou têm restrições a essa tese, que a OMB vem recorrendo das sentenças. Argumentando, por exemplo, que quando um jovem toca por diversão em um bar, existe o risco, ou mesmo a certeza, de que mais um artista que há muitos anos escolheu viver da música profissionalmente, terá de encontrar outro meio de sustentar sua família. Como V. Sa. já deve ter percebido, sou um otimista incorrigível e seguirei aguardando essas boas novas. Se não no dia do músico, quem sabe no Natal. Nem precisa enviar pelo correio: ponha tudo no site. Mas se for para me enviar de novo essa tralha, Sr. Presidente, por favor, não gaste mais selo comigo. Economize, que é tempo de crise.

Cordiais saudações.

Álvaro Santi
Titular do Conselho Nacional de Política Cultural

22 de novembro de 2009

Guitar Player

Mais um post da edição de banca...

Divagações no divã da Guitar Player

No blog deste mês, claro que não poderia deixar de comentar sobre a matéria de capa – pesquisa sobre o meu estilo de tocar, os passos principais a seguir, uma mesa-redonda, sessão de fotos e vídeos para o site de Guitar Player. Toda essa somatória de informações com a intenção de encontrar exemplos para outros guitarristas, que os ajude a guiar seus estudos e até auxiliar em suas decisões de vida.
É interessante como essa busca em fatos da minha vida possa orientar músicos da nossa confraria guitarrística. Eu mesmo não me dou conta do ocorrido ao longo destes 25 anos tocando. As entrevistas vasculhadoras e detalhistas funcionam como um divã freudiano, onde tenho de encontrar certos porquês de que nem eu mesmo me dou conta. Explicar atitudes, as bem-sucedidas ou as escolhas certas, como se tudo tivesse sido premeditado e calculado. Puxo pela memória já oscilante fatos meio borrados e desgastados de quando comecei a tocar. O que eu fazia não foi nada diferente de outros amigos que também iniciavam uma trajetória musical. É um pouco estranho ser sabatinado pelo meu próprio professor de tantos anos Mozart Mello, como se eu tivesse algo para acrescentar em tudo que ele me ensinou. Mas, em realidade, por outra perspectiva e exercitando um pouco esta questão psique, minha vida é diferente da de qualquer um, e mesmo que estudemos as mesmas coisas, o ambiente em que vivemos, seja familiar, escolar ou situações extramusicais, nos direciona para caminhos diversos. Além disso, nossos gostos, ideais de vida e maneirismos também influenciam quem somos e o que queremos ser.
As portas abertas e fechadas, dúvidas, escolhas, erros e acertos estão sempre a nos desafiar e a deixar a vida interessante e viva. Histórias vividas são exemplos sempre. Acredito que a observação destas histórias, com demonstração de perseverança, autoconfiança, honestidade, equilíbrio, dedicação, amor à causa, viradas de mesa, voltas por cima, são referências para todos, mesmo que tudo isso soe como como um best-seller de auto-ajuda
Assim, uma mesa-redonda curiosa e investigadora se faz interessante e pode servir de ponto de partida para alguns. É engraçado relembrar fatos remotos que, como todos outros músicos e guitarristas, eu também vivi: meu dedo doía para fazer pestana, entrei tímido em minha primeira aula de guitarra e pirei com a facilidade com que o professor tocava pentatônicas, por muitas vezes toquei muita coisa errada e fiquei chateado por isso (continuo errando, apenas aprendi a conviver e aceitar os erros), fiquei sem voz de nervosismo quando fui gravar minha primeira videoaula, várias vezes achei que havia me colocado em situações de shows com pessoas e lugares das quais não me julgava à altura e que seria melhor estar em casa, tocando no meu quarto. Nada diferente de ninguém. Todos nós passamos ou passaremos por isso, mas cada um do seu jeito e dentro das oportunidades que aparecem.
É difícil a posição de aconselhar alguém, pois nem sempre nós mesmos temos a certeza de nossos caminhos. No fundo, o que importa é tocar com dedicação e felicidade, buscar se aprimorar como músico e instrumentista, estudar e criar situações novas para uma melhoria e aprendizado constante.
Não deixe de visitar meu blog no site Guitar Player: http://kikoloureiro.guitarplayer.com.br. Você pode sugerir temas para esta coluna pelo e-mail info@kikoloureiro.com.br. Dúvidas e comentários são sempre bem-vindos.

13 de novembro de 2009

Vídeo da Campanha da Citroën com trilha de Kiko Loureiro

Hoje inicia a campanha da Citroën por todo o Brasil. Como trilha do anúncio a música “Momento of Truth” do álbum “No Gravity” foi a escolhida.


A Citroën é reconhecida mundialmente por sua excelência em engenharia, design, vanguarda, criatividade e tecnologia de ponta. Une o bom gosto e eficiência neste sonho de consumo que são seus carros. Eu não poderia estar mais realizado e feliz em ter minha música escolhida para ser a trilha desta grande marca, com cenas incríveis de um nato vencedor, o hexa-campeão de rali Sebastien Loeb com o C4
Como músico e guitarrista meu horizonte é alcançar a satisfação na criatividade, , velocidade, agressividade e bom gosto com muita dedicação ao que faço assim como a Citroën e Sebastien.
Fico feliz e honrado de estar neste filme, onde o carro, o piloto e a música formam esta forte coesão e transbordam todas estas virtudes.

Trilha do Kiko Loureiro na nova campanha da Citroën

PRESS-RELEASE



São Paulo, 13 de novembro de 2009.


Citroën usa a força das conquistas no WRC
em nova campanha do C4

A extraordinária conquista da Citroën no mundial de ralís WRC com o C4 é o fio condutor do novo filme publicitário que vai ao ar hoje nas principais mídias eletrônicas do País para a promoção comercial do modelo hatch da marca. Com trilha sonora assinada por Kiko Loureiro, premiadíssimo guitarrista brasileiro de fama internacional, o filme mostra cenas do C4 WRC em ação no mundial, em homenagem à conquista do hexa-campeonato mundial consecutivo de pilotos – com a dupla Sébastien Loeb/Daniel Elena, e do penta-campeonato por equipes.
A escolha da trilha sonora foi feita com muito cuidado, tendo como “jingle” de abertura acordes da música “Moment of Truth”, single do CD “ No Gravity”, de Kiko Loureiro. “Este foi um trabalho gratificante por minha identificação com a Citroën, marca dos carros que utilizo sempre em minhas viagens pela França”, afirmou o músico. Com a introdução de Kiko na guitarra, o filme remete a efeitos sonoros e visuais que identificam características do C4 como dinamismo, robustez, maleabilidade e força.
Nívea Morato, diretora de Marketing da Citroën do Brasil, ressalta que o novo filme do C4 surge num momento importante para a marca, pois o produto acaba de ser indicado como finalista do Carro do Ano da revista Auto Esporte. “O C4 foi escolhido pelos jornalistas especializados como um dos cinco melhores automóveis do Brasil – diz Nívea - e o seu filme de lançamento, com o robô, como um dos cinco melhores comerciais do ano”. Além disso, o site institucional da marca também figura entre os melhores da indústria automobilística.


CITROËN DO BRASIL - DIRETORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS E IMPRENSA
Avenida Imperatriz Leopoldina, 184, Lapa, São Paulo – SP.
CEP 05305-000
Fone: 55 11 3646-6288/6287
Internet: www.citroen.com.br/imprensa

2 de novembro de 2009

Promoção Cordas D'addario

http://www.musical-express.com.br/br/promo/

Quer ganhar uma aula vip com o guitarrista endorsee D’Addario, Kiko Loureiro? Basta participar da promoção cultural “Aula Vip Kiko Loureiro”, promovida pela Musical Express em parceria com o estúdio Ultra Sônica!

Para concorrer o participante deverá gravar e enviar um vídeo* no qual realiza uma performance, na guitarra, de uma música do Kiko.

A canção é de livre escolha e o vídeo deve ter duração mínima de 1 minuto e máxima de 2 minutos. Os contemplados em 1º, 2º e 3º lugar serão escolhidos pelo próprio Kiko Loureiro!

O ganhador que ficar em primeiro lugar terá a chance de passar uma tarde com Kiko Loureiro no estúdio Ultra Sônica em São Paulo/SP na primeira quinzena de Dezembro. O guitarrista dará uma aula sobre todas as passagens da música escolhida no vídeo de inscrição do vencedor.

Como resultado da aula será produzido um vídeo que mostrará Kiko e o ganhador tocando juntos a música ensaiada. Este vídeo será publicado no site da Musical Express, D’Addario e em nossa página do YouTube.

O grande vencedor ainda leva pra casa 10 encordoamentos D’Addario da linha XL (009, 010 ou 011)!

Seja criativo e mostre seus conhecimentos de guitarra. Execução correta da música escolhida, adequação à duração estipulada pelo concurso e criatividade são critérios de seleção.

Participe até 30 de novembro! Boa sorte!

* Cada candidato poderá inscrever apenas um vídeo, que deverá ser publicado no YouTube, ou em qualquer site que suporte o conteúdo, e o link gerado enviado no ato da inscrição.