3 de maio de 2010

Improvisação- Blog Guitar Player

ESTUDANDO IMPROVISAÇÃO
Ainda no Velho Mundo, em meio a poltronas apertadas dos voos, palcos, culturas, línguas diferentes e muito tempo de espera. Horas e horas para percorrer Itália, França, Inglaterra, Alemanha e Finlândia. Aliás, o músico profissional deve primeiro aprender uma coisa: esperar. É o que mais fazemos nessa profissão. São horas de van, ônibus, avião, salas de embarque, check-ins, raio-x etc. Tudo isso para subir ao palco por 90 a 120 minutos. Tive de aprender a saber utilizar um pouco deste tempo. Nos dias livres, chamados universalmente de “day off”, tenho estudado guitarra, para variar... Escolhi passar algum tempo revendo standards de jazz e praticar improviso sobre essas harmonias ricas e desafiadoras. Por isso, imaginei ser um bom assunto para dividir neste blog.
Para os não simpatizantes do estilo, ressalto a importância desse estudo. Tomem-no como um remédio amargo, mas garanto que, em pouco tempo, revelará um mundo novo de possibilidades musicais. Assimilar e expandir.
A princípio, procure temas de poucos acordes ou baseados no blues. Acredito que estes não apresentarão dificuldades inibidoras ao iniciante. O ideal seria tocar com outros músicos, mas, na clausura dos quartos de hotéis, com o vento soprando a zero grau lá fora, eu sigo o seguinte método de estudo:
Escolho a música. Analiso a harmonia. Aprendo a melodia. Toco os acordes por algum tempo. Familiarizo-me com a forma e estrutura da música – geralmente, a forma padrão é AABA. Procuro improvisar um pouco, com ou sem metrônomo, experimentando os arpejos e escalas possíveis.
A partir deste ponto, é importante partir para a pesquisa. Ouvir! Afinal, pesquisa é parte fundamental do estudo, senão é só treinamento. Assimilar e expandir. Começo a ouvir gravações de diferentes intérpretes (o YouTube é ferramenta essencial nessa pesquisa). Escutar como uma versão de John Coltrane pode ser diferente de uma de Frank Sinatra, ou de Gonzalo Rubalcaba ou de Scott Henderson. Se possível, começo com a versão original. Depois, presto atenção nas alterações harmônicas, introduções, levadas diferentes e, principalmente, nos improvisos. É neste momento que cada músico expressa sua personalidade. O improviso é a voz do músico. Então, retorno para mais um pouco de improviso sozinho, procurando utilizar as novas ideias encontradas nos vídeos e gravações. Em seguida, é bom ter os famosos playbacks para simular uma futura situação real. Se você não tiver, grave a harmonia em um pedal de loop ou no computador. Varie o estudo entre ter e não ter a harmonia ao fundo. Isso proporcionará a consciência harmônica da música, além de sua estrutura e forma.
Não sou jazzista, mas creio que esse procedimento é uma boa prática. Depois, é tocar e tocar de verdade com outros músicos e desenvolver a linguagem.

No Reino Unido
Nesta mesma viagem à Europa, dei um pulo nos estúdios do Lick Library, a organização que criou o evento Guitar Idol. Nada como respirar o ar deste país, berço de tantos ícones do nosso instrumento e aprender um pouco mais com as pessoas que mantêm a aura límpida da tradição do rock inglês.

Não deixe de visitar meu blog no site Guitar Player: http://kikoloureiro.guitarplayer.com.br. Você pode sugerir temas para esta coluna pelo e-mail info@kikoloureiro.com.br. Dúvidas e comentários são sempre bem-vindos. Siga-me também no Twitter: www.twitter.com/kikoloureiro

10 comentários:

Bruno Tardelli disse...

Nossa cara muito bom msm vo começa a compra a revista só pra lher o q vc escreve...e quando q vcs voltam a toca no Brasil? Principalmente no interior de são Paulo??? Abraço fui

Elaine Candeas disse...

Oi! Kiko!

Adorei sua dica sobre improvisação. Era tudo que eu precisava ouvir. E é verdade, não basta só fazer as escalas, tem que ter o seu sentimento ali, e é ai que é a pegada.
Tem que ter harmonia, sempre!
Também fico depois do meu expediente (minha vida de engenheira) e passo a ser músico no meu quarto de estudos. Fico horas e horas estudando...Melhorei bastante...Creio eu!rs Depois que você comentou no Workshop, aqui em Taubaté, que no mínimo tem se que estudar 3 horas diárias, eu to que nem uma tarada na bichinha rsrsrsrs.
Kiko, Muito legal mesmo esse texto. Acho você é super didático. Tenho seus vídeos aulas, e estudo por eles também. Faço aulas de canto popular e lírico, pra ver se eu canto melhor no seu próximo workshop. Se lembra...eu cantei Rebirth...Foi Horrível, mais eu cantei. Kkkk Meu filho quis um buraco na hora para enfiar a cabeça, pois morreu de vergonha. Mais valeu!
Kiko um abração! Curto muito seu estilo! T+

Luciana MN disse...

Depois de tanto tempo sem postar nada, vejo que você (ainda), tem muito a dizer... Espero poder um dia vê-lo tocar esse tipo de estilo. Creio que seria gratificante!

Bom, é isso aí! Continue a estudar a guitarra em todas as suas formas...Bjones!

Murilo Acioli disse...

Kiko sou seu fã a muito tempo, sou natural de Eirunepé-AM (no sudoeste do estado) primeira vez que o ouvi tocar (disco Temple Of Shadows) de uma certa forma você me libertou o interesse de estudar guitarra, foi como uma "reciclagem" no modo de pensar! srsrs... morei em Porto Alegre-RS fui a um show do Angra e Sepultura! fui sozinho, pois não tinha tantos amigos na epoca, me diverti muito, pulava, gritava! rsrs... fiz questão de levar o disco Universo inverso pra que você me desse um autografo, e com muita luta consegui! tenho o disco como uma obra prima autografada pelo criador. Hoje moro em São Paulo-SP tive oportunidade de te assistir no evento da Tagima e como sempre você arrebentou, um dia vou ter a oportunidade de tira ao menos uma foto com você, não sou fanatico! quanto menos quero tocar como você, apenas o admiro por seu talento! e você me inspira cada vez que o ouço!

Um abraço!

Murilo Acioli.

MonaRock! disse...

Kiko! Espero que esteja mesmo aproveitando a viagem,pois o Velho Mundo é muito interessante...sonho em um dia conhecer a Inglaterra e a Finlandia,q sorte a sua! Queria q voce conhecesse meu projeto de banda(cujo o Angra é boa influencia!). Tbm inspirada em Nightwish,Epica,Kamelot e Evanescence. Um reconhecimento maior seria ótimo e desde já agradeço. Olha meu blog e e meu myspace:
monarockignespirit.blogspot.com
www.myspace.com/MonalisaCavalcante

Abraços..espero noticias!

Applay disse...

Realmente, abstrair a idéia de que erro é sinônimo de fracasso é bem difícil.
Gostei do seu blog. Muitos ensinam como tocar guitarra, ensinam como fazer uma escala, técnicas, mas poucos ensinam a pensar sobre essas coisas que também são muito importantes.
Parabéns, Kiko, você é, sem dúvidas, um grande guitarrista.

HUDSON VIANA disse...

grande músico Kiko! viva o nosso Brasil!!

afonso disse...

olá kiko?meu nome josé afonso de ananindeua do pará,vc é dos maiores guitarrista do mundo pra mim,eu queria se pudesse me doar uma guitarra sua uma k1,pq eu ñ tenho condições de comprar uma guitarra principalmente a sua,por favor se pode arranjar vou ficar muito feliz!meu email é zorroguitar19@hotmail.com

Fernando disse...

Cara, fora de série, mas tens que liberar tabs ou partituras do universo inverso, um álbum que, sem sombra de dúvida, é referência básica pra qualquer guitarrista!!

ro nunes disse...

Não sabia que existia esse blogger...
Angra é a banda que me fez gostar de metal, vocês são importantes pra mim.
Quero mais shows no rio
bjuu