6 de dezembro de 2012

IronMan Tour


IRONMAN TOUR
Lembro-me que, desde pequeno, o pensamento coletivo de uma ignorante e falsa superioridade dos brasileiros para com os “hermanos sudamericanos”, simbolizado pela frase “la garantia soy yo”, esteve presente e imprimiu um olhar equivocado sobre os nossos vizinhos. Viajo há muitos anos por países da América Latina e faz tempo que perdi essa imagem difusa e, digamos, preconceituosa.
18 dias,15 apresentações. A rota foi Santiago (Chile), Lima (Peru), La Paz (Bolívia), Curitiba, Porto Alegre, Montevidéu (Uruguai), Buenos Aires ( Argentina), Brasília, São Paulo (EM&T), São Paulo (Stay Heavy), Medellín (Colômbia), Cidade da Guatemala (Guatemala), Manágua (Nicarágua), San José (Costa Rica) e Cidade do Panamá (Panamá).
IronMan foi o termo escolhido para nomear a turnê que testou ao limite minha capacidade de estar inteiro e bem disposto para cada apresentação, após noites sem dormir, voos intermináveis e irritantes filas de check-in.
Mucho Gusto”, “Bienvenido”, “Gracias, maestro” foram as palavras recorrentes nesta tour-de-force latino-americana, na qual fui tratado com muita simpatia, amizade e respeito. Temos muito a aprender com essas culturas vizinhas. Países que carregam uma história sociopolítica similar à do Brasil e sofreram com uma economia titubeante. Porém, agora, alguns deles resplandecem e mostram traços de qualidade de vida melhores que os nossos – nós é que estamos deitados eternamente em berço esplendido.
O frio seco do Chile umedecido pela Piscola, o refrigerante peruano Inca Kola (com sua cor amarela radiante e sabor xarope), o marear da altitude de 4.200 metros da Bolívia, beijo com barba áspera dos fãs argentinos, o chimarrão compartilhado pelos uruguaios, as “Shakiras” da Colômbia, a cultura maia da Guatemala, a propina “voluntária” da Nicarágua, a pura vida na Costa Rica, a quase Miami centro-americana do Panamá e, por fim, a inigualável sensação de viajar e tocar para os amigos no Brasil.
São dias que equivalem a meses. Viver intensamente e aproveitar cada novidade e descoberta. Melhor ainda, poder se apresentar todos os dias para pessoas e culturas diferentes.
Escrevo este texto na última noite da turnê, no Panamá, com céu estrelado e vista para o famoso canal. Sinto-me contente por ter levado minha música a todos esses cantos e para tantas pessoas. Como Machado de Assis escreveu: “As estrelas pareciam-lhe outras tantas notas musicais fixadas no céu à espera que alguém as fosse descolar; tempo viria em que o céu tinha de ficar vazio, mas então a terra seria uma constelação de partituras.”

6 comentários:

Anônimo disse...

bookmarked!!, I love your blog!
Feel free to visit my web site ... borkum riff tobacco

Rafael Lemos disse...

Belíssimo texto. Não há como discordar de suas palavras, pois as diferenças culturais existentes entre os países da América Latina é o que lhes confere riqueza.
Nós, de Sorocaba (SP), estamos aguardando suas apresentações em nossa cidade; assisti a três shows do Angra por aqui (tour do Holy Land, tour do Fireworks e tour do Aqua), agora é preciso uma apresentação solo.

Luis Lauria disse...

Caramba Kiko, você realmente merece o sucesso e a admiração que o mundo tem por você... não só por ser excelente músico, mas também por ter essa vontade incontrolável de levar suas composições, batidas e melodias que saem do seu coração para todos!

Um abraço.

Anônimo disse...

Além de exímio nas cordas, prova ser um exímio nas palavaras. Parabéns por sua carreira.

jc silva disse...

"me gusta"! kiko adoro quando você vem à bahia, sigo todos os seus shows pelo nordeste, mas fico triste pois não são muitos! gostaria que fizesse uma turnê só pelo nordeste! seria interessante!
espero que me responda, mesmo dizendo que não poderia! seria uma honra!
j.c_andrade@hotmail.com

Northern Queens disse...

Olá Kiko, como vai? Tenho um blog voltado para as bandas nórdicas e apreciamos muito a musicalidade e cultura Finlandesa. Costumamos postar nas páginas do facebook a entrevista e as perguntas que os fãs gostariam de fazer pros seus ídolos. Escolhemos as mais interessantes e repassamos por email, e assim que temos as respostas repassamos a entrevista para o blog (www.northenqueens.blogspot.com) . Fazemos entrevistas com bandas, divulgamos conteúdo, e estamos interessadas em fazer uma entrevista virtual com você, já que está representando tão bem o Brasil na Finlandia. Se caso interessar, deixe-nos uma resposta. E um meio para enviar-mos as perguntas. Ficaríamos agradecidas com a entrevista.